terça-feira, 31 de março de 2009

Anita Borg "mulheres bem comportadas raramente fazem história"

Em 1981 eu nascia e Anita Borg se formava em Ciências Informáticas. Seis anos mais tarde, durante uma conferência sobre tecnologia ela percebeu que era a única mulher que participava e iniciou a luta pela aparição das mulheres na área da tecnologia. Hoje, esta minha pequena participação, pode ser considerada uma colaboração para a continuidade do trabalho que ela iniciou na época.


Ficou conhecida pelo lema de que a tecnologia tem que trabalhar para as pessoas e não as pessoas para a tecnologia. Aprendeu Cobol em Manhattan e depois foi para New York University. Antes de completar 30 anos, ingressou na área e trabalhando em industrias do setor, obteve Ph.D em Ciência da Computação.

Usando uma camiseta que dizia: “mulheres bem-comportadas raramente fazem história”, ela organizou muitos workshops que reunia veteranas e estudantes em busca de tecnologia que pudesse colaborar com as pessoas.


Anita foi uma das fundadoras do Grace Hopper of Women in Computing e em 2002 ela recebeu o prémio Heinz de Tecnologia, Economia e Emprego.
Faleceu em 6 de abril de 2003, na Califórnia, mas deixou um exemplo de luta e conquista maravilhoso para nós, mulheres da computação e engenharia.

A foto da Anita prova mais uma vez que o mito que diz que a mulher da área de tecnologia não pode ser bela nem feminina, é uma verdadeira furada!! A mulherada além de inteligente é linda.

Renata Andrade

http://pt.wikipedia.org/wiki/Anita_Borg
http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/AnitBorg.html

segunda-feira, 30 de março de 2009

Elizandra Ferreira do Amarante e o Software Livre!!

Hoje em dia as pessoas querem fama e dinheiro a todo custo. Elas não se importam com o que vai acontecer com quem está ao seu redor, apenas querem ser felizes. Mas felizmente ainda existe muita gente boa neste mundo, que se preocupa com o próximo. Eu pude provar mais uma vez que o sucesso só faz sentido se outras pessoas se beneficiaram com ele também. Encontrei alguém que já considero minha amiga pois, mesmo conversando apenas por e-mails, onde normalmente não conseguimos passar o que realmente estamos sentindo, pude notar que é um ser humano iluminado por Deus, alguém inteligente, legal, dedicado e o principal, humilde.


Ela se chama Elizandra Ferreira do Amarante, a minha mais nova amiga, seguidora e irmã da tecnologia. Ela é totalmente modesta e isto faz dela uma pessoa super especial. Nos conhecemos através de um comentário que ela deixou no meu blog e com muito custo consegui a permissão para publicar este artigo.

Com apenas 22 anos e ela já vive no mundo da tecnologia há mais de 4. Possui certificado em desenvolvimento de software e trabalhou em um dos melhores laboratórios do CEFET-CE (ITTI) com administração e manutenção de ambiente de desenvolvimento Java para web com Struts e Hibernate.

Atualmente a Elizandra trabalha na Cooperativa Pirambu Digital http://www.pirambudigital.com/, que é um grande exemplo de economia social, com IDE’s Eclipse, Netbeans, Jdeveloper JAVA/SWING.
Todo essa dedicação e vontade de colaborar resultou na empresa de treinamentos em Software Livre que ela abriu com o marido, a Conhecimento Livre http://www.conhecimentolivre.com/wiki.
Tenho certeza que a sua história vai ajudar a convencer muitas mulheres de que a nossa área precisa delas, parabéns e sucesso sempre!!
Beijo grande e até a próxima!!
Renata Andrade

sexta-feira, 27 de março de 2009

Frances Elizabeth Allen "As mulheres voltarão a interessar-se pela Ciência da Computação quando esta for essencialmente relevante para a sociedade"

Frances Elizabeth Allen

Uma americana que mesmo tendo se aposentado em 2002, continuou trabalhando em programas para encorajar mulheres e jovens a estudar informática.

Frances Elizabeth "Fran" Allen nasceu em 1932 no norte do estado de Nova Iorque. Cursou licenciatura e mestrado em matemática e lecionou por um período de tempo. Ingressou na IBM em 1957 e ficou por lá os 45 anos de sua carreira.

É uma cientista americana pioneira no campo da otimização de compiladores. Em 1980, ela fundou o PTRAN, que estudava as questões que envolviam elaboração de máquinas paralelas. Ela projetou softwares para a Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA).
Elizabeth é membro do IEEE, a Associação para Computing Machinery (ACM) e do Computer History Museum e também da Academia Nacional de Engenharia, da Academia Americana de Artes e Ciências e da American Philosophical Society e foi presidente da IBM Academy of Technology.


Ela foi a primeira mulher a receber o prêmio Turing, que existe há mais de quarenta anos e é o Prémio Nobel da computação. Ele é dado pela Associação de Computing Machinery. Ela recebeu também um prêmio e US$ 100.000 dólares por seus trabalhos de otimização de programas que traduzem linguagens de informática entre si, utilizados em campos distintos como previsões meteorológicas e a segurança nacional.
Em entrevista disse que esperava que dessem mais oportunidades para as mulheres na ciência, engenharia e computação.

Ela não é uma gracinha de pessoa? É muito bom saber que não estou sozinha, que outras já perceberam e estão tentando mudar esta história.

Renata Andrade

http://terramel.org/cientista-da-ibm-sera-a-primeira-mulher-a-receber-o-nobel-da-informatica/
http://en.wikipedia.org/wiki/Frances_E._Allen/http://www.interfaceg2g.org/node/98








PDF de S.O -> Sincronização de processos II, Gerência do procesador e alguns exercícios de S.O.

Bom dia.

Segue link para quem quiser baixar as aulas de Sistemas Operacionais:

Aula 09 -> http://www.divshare.com/download/6935364-9bd
Aula 10 -> http://www.divshare.com/download/6935365-d66
Aula 11 -> http://www.divshare.com/download/6935366-a48

Ótimo final de semana!

quarta-feira, 25 de março de 2009

Claudia Medeiros: "A carência de mulheres na ciência da computação e engenharia está prejudicando o mercado e muitas delas nem têm noção disso”

Quero que vocês conheçam uma brasileira que recebeu do Google o prêmio Women in Technology Award, por ter contribuído para incentivar a atuação de mulheres na Computação, no Brasil. Pra quem não sabe, a Google tem um conjunto de atividades para incentivar e atrair mulheres para a área. No ano passado, eu me inscrevi em uma destas atividades, no Concurso Brazil Women in Technology mas, infelizmente não fui selecionada. Como sou persistente e teimosa, este ano vou me candidatar novamente e divulgarei aqui no meu blog para as minhas amigas e companheiras se inscrevam também.

Bem, voltando ao assunto, Claudia Medeiros é uma das brasileiras que luta há anos para conscientizar a Universidade e a comunidade externa sobre o importante papel da mulher na área de tecnologia. "A carência de mulheres nessa profissão está prejudicando o mercado e muitas delas nem têm noção disso”, avalia. Ela comenta que existem estudos mostrando que profissionais desenvolvedores de software trabalham melhor em interação com equipes mistas. Nos EUA mais de 60% dos consumidores de produtos computacionais são mulheres, o que pode denotar o seu interesse pelo assunto. Claudia Medeiros foi a primeira doutora em Computação contratada pela Unicamp e para chegar a ser professora titular, teve que percorrer um longo percurso.

Claro que eu fiquei muito feliz ao saber da existência dela, já fiz várias buscar na net e é raro encontrar pessoas preocupadas com este assunto. Agora quero dividir com vocês o currículo desta mulher.

Claudia Maria Bauzer Medeiros: Professor titular da UNICAMP, com graduação em Engenharia Elétrica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1976), mestrado em Informática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1979) , doutorado em Computer Science - University of Waterloo (1985) e livre docência em Bancos de Dados (UNICAMP, 1992). Membro da Cooordenação de Área de Ciência e Engenharia de Computação da FAPESP (2004-), foi coordenadora do Comitê Assessor de Computação do CNPq (2001-2002), vice-coordenadora do Comitê de Computação da CAPES (1998-2000). Desenvolve pesquisas em Bancos de Dados, atuando principalmente nos seguintes temas: bancos de dados científicos, workflows científicos e sistemas de informação para biodiversidade e planejamento agro-ambiental. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Computação (2003-2007). Recebeu o premio Newton Faller (SBC), o premio Change Agent (ACM e Anita Borg Institute) e por 2 vezes o Premio de Excelencia Acadêmica Zeferino Vaz (UNICAMP). Em 2007, outorgada Doctor Honoris Causa pela Universidad Antenor Orrego, Trujillo, Peru e em 2008 admitida na Ordem Nacional do Mérito Científico, como comendadora.

É isto, mais uma vez foi provado que a mulher pode e deve colaborar com a ciência e a engenharia.

Grande abraço,

Renata Andrade
Texto escrito por Renata Andrade

Alguns recadinhos importantes!!

Pessoal, estou atualizando o blog todos os dias porém, mudei o modo de postar o conteúdo dado em sala de aula. Agora estou colocando um link (PDF) porque quando há figuras, eu não consigo postar diretamente no blog.

O Fernando veio me perguntar sobre um link que ele não estava conseguindo acessar e eu já corrigi, era o link de Introdução à eletrônica. Pode baixar agora Fer e obrigada por avisar!!

Segue também o link da página do professor Jean (S.O) para quem ainda não tem:

http://regulus.pcs.usp.br/~jean/so/

Vamos estudar porque o bixo tah pegando...rs

Bjokas da Rê

terça-feira, 24 de março de 2009

Silvia Farani: Mulher e Docente destaque na Engenharia e Ciência da Computação

O corpo docente do Unifieo é 83% composto de mestres e doutores. Eu conheci a performance de alguns em sala de aula e constatei que são bons no que fazem. Mas uma professora, que tive este ano, superou minhas expectativas, e eu nem estou querendo ganhar ponto com ela.

Por trabalhar na instituição conheço muitos alunos, do meu curso e de outros relacionados à área de tecnologia, e todos estes me disseram que ela é ótima docente. Então, não é exagero da minha parte elogiá-la.

Ela é dedicada ao trabalho e tem consciência de sua missão, que é ensinar de maneira objetiva, na qual o aluno absorve com clareza o que fora transmitido, fazendo este desenvolver o conhecimento na prática. Além de tudo, ela orienta e incentiva o aluno a atuar na área, procurar emprego de acordo com a sua graduação e muitas outras coisas, as quais não caberiam neste pequeno espaço.

O destaque de hoje é Silvia Farani.


Silvia possui Mestrado pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, é professora titular da Universidade Paulista e do Centro Universitário FIEO. Tem experiência na área de Ciência da Computação, atuando principalmente nos seguintes temas: reconhecimento de padrões, classificação de impressões digitais, biometria, engenharia de software, análise e desenvolvimento de sistemas e educação a distância.


Ela merece toda a nossa admiração, é um exemplo não só de mulher destaque na área de tecnologia, mas de docente também.



Texto de Renata Andrade

Correção : Geisa Goia

segunda-feira, 23 de março de 2009

Aula: 9 à 13 de Março - Multi-processadores, Modelo Entidade Relacionamento, o que é um software, lei de OHM, subcamada MAC, Mapa de Karnaugh e Grafos

Conteúdo do curso de Ciência da Computação do Unifieo da semana do dia 9 à 13 de Março de 2009, confira clicando no link abaixo:

http://www.divshare.com/download/6897398-0e6

Te mais,

SIPAT UNIFIEO 2009 - Video da peça teatral (DST / AIDS)

Bom dia !!

Para os amigos que pediram para ver os outros vídeos da peça que eu participei, segue:


video

Bjokas,

sexta-feira, 20 de março de 2009

Aulas: 2 à 6 de Março - Arquitetura Superescalares, Tipos de processos, SGBD, Tensão Elétrica, Problema Computacional(Ordenação) e Camada OSI e mídias

Bom dia,

Estou um pouquinho atrasada com as postagens das aulas, o meu notebook está há 30 dias na autorizada, ainda bem que o meu amigo Braian me ajudou passando o conteúdo que ele digitou. Aliás, vou postar nos agradecimentos viu Braian, tenho que baixar a foto!!

Para os interessados segue link das aulas da semana do dia 2 à 6 de Março de 2009:

http://www.divshare.com/download/6864118-67e

Ótimo final de semana a todos!!

quarta-feira, 18 de março de 2009

Ela tem apenas 19 aninhos mas possui uma experiência e tanto em TI !!

Amanda Amaral Silva
Hoje quero falar de alguém que, antes mesmo de terminar a faculdade de Ciência da Computação, já esta fazendo sucesso no mundo tecnológico. Ela é minha amiga de sala de aula e desde o primeiro ano da faculdade conseguiu se colocar no mercado de trabalho e o melhor, como programadora.


Entre vários candidatos, em 2007 ela foi selecionada para trabalhar na DTS Latin América consultoria participações com a linguagem COBOL, mas bem antes ela já desenvolvia programas em linguagem C, utilizando a ferramenta AB2 (ferramenta exclusiva do banco Bradesco). Ela já trabalhou com processamentos de dados em (Access), programação (Delphi) e criação de sites em HTML e hoje é analista e desenvolve programas em Cobol com DB2 e PL1 com ADABAS, para junção e converção dos dois bancos, faz documentações, planejamento, casos e evidências de testes. Atuando na área de desenvolvimento de software da TATA Consultancy Services do Brasil, utiliza as ferramentas, Roscoe e TSO.


É pessoal, a Amanda tem este currículo enorme e só tem 19 aninhos. Merece toda minha admiração e serve como exemplo para que a mulherada se interesse pela programação e desenvolvimento de software. Essa área esta com tudo, falta profissional qualificado e é muito bem remunerada.


Bem, quero agradecer a oportunidade de escrever sobre a Amanda e dizer que tenho certeza que este curriculo vai crescer e muito pois, alem dela ter tempo é muito dedicada e inteligente.


Parabéns Amanda e obrigada pela oportunidade de mostrar mais uma vez que as mulheres podem colaborar e muito com a tecnologia e a ciência.


Video Teatro CIPA - Super divertido!!

Como havia prometido, aos meus amigos que não puderam assistir pessoalmente a peça de teatro que eu participei, segue o video. Divirta-se!!!

Tem mais 3 dramas, vou postar em seguida...

video

Bjos da Rê

terça-feira, 17 de março de 2009

Iniciação Científica - UNIFIEO (concorrendo a 25% bolsa)

Para os alunos do UNIFIEO:

Já esta aberta a inscrição do PIBIC/FIEO – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica do UNIFIEO, que é órgão responsável por promover a pesquisa acadêmica realizada por discentes, com o intuito de aprimorar a formação acadêmica, a necessidade de despertar interesse científico e incentivar talentos potenciais entre estudantes de graduação, mediante participação em projetos de pesquisa.

O período é de Agosto de 2009 á dezembro de 2010, com 16 vagas de projetos individuais orientados por professor do curso de graduação, concorrendo a 25% de bolsa e 16 vagas como voluntário.

Você pode se inscrever até o dia 03/04, para mais informações click no link abaixo:

http://www.fieo.br/v2/pibic/pibic.php

Bjos,

S.O - PROCESSOS: Threads, comunicação entre processos e Sincronização de processos

O professor Jean (S.O) atualizou mais 3 aulas. Segue para os interessados:

Aula 6: Threads
Aula 7: Comunicação entre processos
Aula 8: Sincronização de processos

http://www.divshare.com/download/6837295-5c6

quinta-feira, 12 de março de 2009

PEÇA TEATRAL - SEGURANÇA EM AÇÃO

Sempre tive vontade de realizar trabalhos voluntários e nunca encontrei tempo mas, há mais ou menos 2 meses fui convidada a participar de uma ação para auxiliar os funcionários da instituição a prevenir acidentes de trabalho e aceitei o convite. A peça já esta pronta para as apresentações e eu estou muito feliz porque alem de me divertir, pude aprender muito também.

De 16 a 20 de março vai acontecer a VI SIPAT (Semana Interna de Prevenção ao Acidente de Trabalho) na Fieo, e eu junto com alguns colegas de trabalho, vamos apresentar a peça que tem como objetivo alertar as pessoas sobre as principais causas destes acidentes de maneira divertida.

O convite é para os funcionários e alunos !!

Será gravada a apresentação e eu pretendo postar aqui no blog para aqueles que não tiverem a oportunidade de assistir pessoalmente.

Att,

Renata Andrade

quarta-feira, 11 de março de 2009

Sistemas Operacionais - PDF PROFESSOR JEAN

Oieee,

Toh aqui novamente com mais uma postagem de material. Agora do conteúdo das aulas do professor Jean.

Para quem ainda não recebeu segue:

Aula 1: Introdução aos Sistemas Operacionais - Kernel
Aula 2: HIstória dos Sistemas Operacionais
Aula 3: Tipos de Sistemas Operacionais
Aula 4: Estruturas de Sistemas Computacionais
Aula 5: Processos

http://www.divshare.com/download/6778924-943

Bjos,

Grace Hopper - "Mulher Destaque" no mundo da tecnologia!

Grace Brewster Murray a mãe do COBOL, nasceu em 9 de dezembro de 1906 em Nova York, graduada em Matemática e Física ela terminou seu doutorado em 1934. Casou com Vincent Foster Hopper, um educador e em 1930 começou a ensinar matemática. Ela tinha alcançado a categoria de professor associado em 1941 quando ela ganhou uma bolsa para estudar na faculdade New York University's Courant Institute for Matemática. Hopper tinha vindo de uma família com tradições militares, por isso não foi surpresa para ninguém quando ela entrou para a Marinha em dezembro de 1943.

Ela programou a Mark I e descreveu os princípios fundamentais de funcionamento da computação das máquinas. Até o final da II Guerra Mundial em 1945, Hopper estava trabalhando no Mark II. Mesmo com o fim do casamento , e embora ela não tivesse filhos, ela não retomou o seu nome de solteira. Em 1949 ingressou na recém-formada Eckert-Mauchly Corporation e lá se aposentou em 1971.

Ela sabia que a chave para a abertura de novos mundos para computação, era o desenvolvimento e aperfeiçoamento de linguagens de programação, algo que pudesse ser ser compreendido e utilizado por pessoas que não eram nem matemáticos nem peritos em computador. Levou vários anos para ela conseguir demonstrar que essa idéia era viável.

Talvez a sua mais conhecida contribuição para a computação foi a invenção do compilador. Quando a almirante Grace Murray Hopper morreu, o mundo perdeu uma inspiração para as mulheres e os cientistas. Ao longo da sua vida, ela serviu o seu país e foi enterrada com honras no pleno Naval Arlington National Cemetery, em 7 de janeiro de 1992.



sexta-feira, 6 de março de 2009

8 DE MARÇO - DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Dia 8 de março é uma data muito especial e importante para nós, mulheres.

Como é do conhecimento de muitos, no dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada em uma cidade norte americana de New York, resolveram fazer uma greve. Elas não aguentavam mais trabalhar 16 horas diariamente, fazer o mesmo serviço que o homem e receber praticamente um terço do salário dele, elas queriam e resolveram lutar para receber um tratamento digno no local de trabalho.

Quando lembro o que aconteceu com essas mulheres, sinto um aperto no coração e um nó na garganta, é como se eu pudesse sentir o que elas sentiram lá, trancadas dentro da fábrica.

Elas acreditavam fervorosamente que conseguiriam as melhorias no local de trabalho, eu posso imaginar a euforia, a felicidade nos olhos daquelas que observavam a líder dizer que elas estavam com a razão, que teriam uma vida melhor, que a vitória era certa...

Prefiro imaginar que no momento em que essas mulheres perceberam que a vida estava por terminar e que nunca mais veriam filhos e maridos, elas puderam idealizar a nossa realidade atual e que toda a luta não teria sido em vão.

Foi um ato totalmente desumano que só recebeu o título após 53 anos, em 1910 na Dinamarca, onde ficou decidido que 8 de março seria o “DIA INTERNACIONAL DA MULHER” e anos depois a ONU oficializou a data.

Hoje a mulher já pode estudar, trabalhar, votar e atuar em áreas que antes eram dominadas apenas por homens (política, medicina entre outras). A verdade é que muita coisa mudou, porém nós mulheres, ainda temos muito a reivindicar.

Quero homenagear todas as mulheres do mundo: mãe, irmã, tia, avó, amiga, colega, chefe, professora... Mas principalmente as mulheres que vivem no mundo da tecnologia, essas mulheres que são uma minoria e que ainda sofrem discriminação no mercado de trabalho, mas que estão firmes na luta pela igualdade.

Segue as fotos das minhas amigas de sala de aula (Amanda, Alina, Bárbara, Luciana) que representam essa pequena quantidade de mulheres. Elas não são apenas inteligentes e educadas, são lindas e vencedoras.

Clique na imagem para ampliá-la.

Parabéns meninas!


*Agradecimentos: Geisinha que fez a correção do texto e Adriana que criou a imagem. Obrigada!!



quinta-feira, 5 de março de 2009

AULA: 16 à 20/02 - Paralelismo a nível de instrução, Sistema de banco de dados, Projeto de engenharia de software, Redes distribuidas, Grafos

ARQUITETURA E ORGANIZAÇÃO DE COMPUTADORES II

Paralelismo a nível de instrução

· PIPELIRING

Há anos sabe-se que o processo de buscar instruções na memória é um grande gargalo na velocidade de execução da instrução. Para amenizar esse problema, os computadores desde o IBM Strech (1959) tinham a capacidade de buscar instruções na memória antecipadamente de maneira que estivessem presentes quando necessárias.
A busca antecipada diante a execução da instrução em duas partes: a busca e a execução propriamente ditas. O conceito de pipeline amplia muito mais essa estratégia. Em vez de dividir a execução da instrução em apenas duas partes, muitas vezes ela é dividida em muitas partes (uma dúzia ou mais), cada uma manipulada por uma parte dividida do hardware, e todas elas podem executar em paralelo.
A figura abaixo, ilustra uma pipeline com cinco unidades também denominadas estágios. O estágio 1 busca a instrução na memória e a coloca em um buffer até que ela seja necessária. O estágio 2 decodifica a instrução, determina o seu tipo e de quais operadores ela necessita. O estágio 3 localiza e busca os operandos, seja nos registradores na memória. O estágio 4 é o que realiza o trabalho de executar a instrução, normalmente fazendo os operando passar pelo caminho de dados. Por fim, o estágio 5, escreve o resultado de volta no registrador adequado.

S1 - UNIDADE DE BUSCA DE INSTRUÇÃO -> S2 - UNIDADE DE DECODIFICAÇÃO DE INSTRUÇÃO -> S3 - UNIDADE DE BUSCA DE OPERANDO ->
S4 - UNIDADE DE GRAVAÇÃO S5 -> UNIDADE DE EXECUÇÃO DE INSTRUÇÃO

Na figura seguinte, vemos como o pipeline funciona em função do tempo. Durante o ciclo de relógio 1, o estágio 1 está trabalhando na instrução 1, buscando-a na memória. Durante o ciclo 2, o estágio S2 decodifica a instrução 1, enquanto o estágio 1 busca a instrução 2. Durante o ciclo 3, o estágio S3 busca os operandos para a instrução 1, o estágio S2 decodifica a instrução 2, e o estágio S1 busca a instrução 3. Durante o ciclo 4, o es´tagio S4 executa a instrução 1, o S3 busca os operandos para a instrução 2, S2 decodifica a instrução 3 e S1 busca a instrução 4. Por fim, durante o ciclo 5, S5 escreve (grava) o resultado da instrução 1 de voltado no registrador, enquanto os outros estágios trabalham nas instruções seguintes.

FIGURA

No nosso pipeline da figura acima, suponha que o tempo de ciclo dessa máquina seja de 2ns. Sendo assim, uma instrução leva 10ns para percorrer todo o caminho do pipeline de cinco estágios. À primeira vista, uma instrução demora 10ns, mas na verdade, ela funciona muito melhor do que isso. A cada ciclo de relógio (2ns), uma nova instrução é concluída, portanto a velocidade real de 5 vezes menor. Tendo um aumento no desempenho do sistema.

COMENTÁRIO: No ano passado, fizemos uma pesquisa sobre pipeline e acredito que com a aula de hoje não restou nenhuma dúvida sobre o assunto. Vamos ter uma outro aula de como funciona o pipeline em diferentes tipos de processadores então, vou aproveitar para postar o trabalho que fiz com a Aline e Bárbara, aonde pesquisamos mais de 10 processadores diferentes.

SISTEMAS OPERACIONAIS

Processos

Podemos visualizar os processos como sendo os programas em execução do sistema.

Quais as diferenças entre processos e programas?

Estrtutura de um processo

FIGURA


Fluxo de execução: Representa o caminho lógico seguido na execução do programa.
Os processos apresentam um único pluxo de execução (monothread).
O que é isso?

Estados de um processo

EXEC
Criação
Apto E E/S Reg.Imed. Finalização
Evento Bloqueado Erro

Diagrama de estados ampliado

Criação
Apto Finalização
Apto Suspenso EXEC

Bloqueado suspenso Bloqueado
DISCO

Dar um exemplo de uma aplicação que utilize o Diagrama de estados ampliado

COMENTÁRIO:

SISTEMA DE BANCO DE DADOS I

Sistemas de Banco de dados:

Componentes:
- Dados
- Hardware
- Software
- Usuário

Todos esses elementos formam um banco de dados. Um banco de dados depende de dados armazenados em um hardware, um software gerenciador (SGBD) e um usuário para interagir com o sistema.
SGBD: Software responsável para manipular os dados (acesso), restringir o acesso de usuários e certas áreas de dados, gerenciar transições, controlar concorrência, etc.

· Tipos de usuário em um SBD:
o Usuário final (ou leigo): Desconhece qualquer detalhe de implementação do BD. E limitado pelo seu aplicativo (Sistema de informação). Administrativo
o Usuário Administrador de banco de dados: resolve todos os detalhes de implementação do BD. É responsável por criar e manter as estruturas de dados, relacionamentos entre os dados, monitorar o desempenho, implementar as políticas de segurança, backup, etc. ‘(SGBD + Linguagem SQL)’ Técnico
o Usuário desenvolvedor de aplicações: Desenvolver os SI’s que acessam o BD. Precisa conhecer a linguagem de programação + Linguagem SQL para manipular e reparar os dados. Técnico
o Administrador de Dados: conhece os processos de negociações da organização e as necessidades de dados. Administrativo

Comparativo entre sistemas baseados em arquivos e sistemas de dados

Redundância de dados = o mesmo dado armazenado em diferentes locais (várias cópias do mesmo dado => réplica.Redundância de dados não-controlada = a responsabilidade pode atualizar as réplicas é do usuário => inconsistência dos dados.

COMENTÁRIO:

ENGENHARIA DE SOFTWARE I

Primeiro Tópico: Resumo do projeto (Em torno de 15 a 20 linhas). Descrever o que a aplicação trata. O objetivo é: uma pessoa leiga entender o aplicativo.

-Segundo tópico: Índice, com figura.
A lista de tabelas é opcional

- Lista de siglas

-Incluir um glossário: Fazer caso aparecer muitos termos técnicos

- Atribuir uma sigla ao projeto

-Sumário: Gerar automaticamente no WORD

-Tópicos para tratar na introdução: Identificação do cliente, qual o nicho de mercado, descrição da equipe de desenvolvimento (nome, função)

- Motivação para desenvolver o sistema: Um amigo ou coisa parecida.

- Pensar que a aplicação será destinada para alguém verdadeiro. Expor o número de funcionários a empresa tem para mostrar a grandeza da empresa.

- Legislação: Se a aplicação for regida por alguma lei brasileira, o software tem que se encarregar de tratar.

- Citar recursos humanos e materiais: O cliente disponibiliza alguém de sua confiança para acompanhar o desenvolvimento. Recursos humanos: Quem da parte da empresa irá acompanhar o desenvolvimento.

- Situação atual: É a situação do hoje. Qual é a situação do cliente hoje. Pode-se partir do ponto de que o processo é todo manual, não existe nada eletrônico. Outra situação: Há um ambiente mínimo, percebeu-se que esse ambiente não atende 100%das necessidades. Pode-se propor uma melhoria.

- Controle de dados: Situação manual: Cadastro feito por papel armazenado em um arquivo.

- Citar considerando a situação atual quais os pontos positivos e negativos.

- Solução proposta: O que o software se propõe a fazer. Exatamente nesse momento
- Abrangência do sistema, dizer qual a responsabilidade do sistema e qual não é a responsabilidade do programa para a disciplina.
- Objetivos da solução:
- Análise da receptividade: Qual é a impressão que as pessoas têm sobre o sistema.
- Citar todo o ambiente de hardware e software que o aplicativo irá demandar, quais são as licenças que o cliente precisará ter.
- Citar os produtos que o sistema irá ter. Quais são os relatórios que serão gerados.
- Apontar os benefícios.

- Comentar qual é a competência do cliente e do desenvolvedor. EX: CLIENTE: COMPRAR LICENÇAS, INSTALAÇÃO ELÉTRICA. DESENVOLVEDOR: ASSITENCIA, DESENVOLVIMENTO, TREINAMENTO.

- Cronograma: Fazer um cronograma mensal; EX: FEV: Reunião do grupo para discutir o tema, MAR: Visitação ao local onde a aplicação foi destinada.

PRÓXIMOS PASSOS:
- Gerar DFD
- Dicionários de dados
- Especificação de processo
- Diagrama entidade relacionamento
- Comentários sobre os testes
- Resultados
- Conclusão do projeto - Referências bibliográficas - SITE: Ultima data de acesso

COMENTÁRIO: Estou com o material de todas as aulas de engenharia de software e vou postar em um arquivo separado para que vocês possam imprimir.


ELETRÔNICA EXPERIMENTAL

COMENTÁRIO:

INTRODUÇÃO À ELETRÔNICA

ANÁLISE DE ALGORITMO

REDES DE COMPUTADORES


Redes Distribuídas
Na computação distribuída, Pcs (computadores pessoais) tem suas próprias capacidades de processamento.
Neste modelo, o aplicativo é dividido em tarefas, e cada tarefa é atribuída a um computador. Com um determinado poder de processamento podem ser enviados como dados para outros computadores.
Exemplo: Em um ambiente de computação distribuída, um cliente acessa um Banco de dados através de uma interface de usuário rodando em uma estação de trabalho. O necessário do Banco de Dados roda em um servidor que pode ser acessado a qualquer tempo por outro computador da rede.
Na realidade uma aplicação distribuída real funciona de acordo com o esquema abaixo.

Aplicativo

FIGURA

Em um sistema distribuída real existe uma camada de software intermediário chamado middleware que possibilita o processamento distribuído entre os computadores

APLICATIVO à TASK à MIDDLEWARE à SO à CPU

O usuário da “maquina A” não precebe que pode estar utilizando um recurso ou o processamento de uma ou mais máquinas como a máquina “B” e “C”.

Computação Colaborativa

A computação colaborativa também chamado processamento cooperativo só é possível em um sistema distibuido. Os computadores ligados em rede colaboram em compartilhar ao compartilhar as suas capacidades de processamento.
Este modelo permite aos computadores solicitar recursos de processamento de outros computadores conforme necessário.
As redes de computadores indicam CPU + SO (Hardware + Software) que podem ser associados com todos os modelos de computação. Uma rede típica inclui diversos computadores pessoais, servidores de banco de dados, servidor web e até mesmo e até mesmo o bom e velho mainframe.
Essas redes freqüentemente são classificados um tamanho e por Distribuída coberta. Uma outra classificação se faz pela mídia de transição:


CLASSIFICAÇÃO DE REDES QUANDO AO TAMANHO E DISTÂNCIA.
· LAN: (Local Area Network) Rede localWAN: (Wide Area Network) Rede de tamanho muito grande entre cidades e paises

Camada OSI e mídias de transição

As camadas são de fundamental importância para criação de sistemas de redes e protocolos de comunicação próximo capitulo vamos estudar todos os níveis da camada OSI. Vamos mostrar a organização dessas camadas em um diagrama geral.

FIGURA


Aplicação
Sessão 5
Protocolos
Apresentação
Sessão 6
Camadas físicas
Sessão
Sessão 7
Camada de link
Transporte
Sessão 8
Camada de rede
Rede
Sessão 9
Camada de transporte
Link de dados
Sessão 10
Camada de apresentação
Física
Sessão 11
Camada de aplicações

As mídias de comunicação são formado por um sistema que depende do tipo de dado da largura de banda que se necessita para realizar a comunicação.
Existem diversos conceitos para podermos estudar os tipos de mídia.
1) Espectro eletromagnético
2) Mídia metálica (Cabos UTP / STQ e coaxial)
3) Mídia Óptica (Fibra óptica)
4) Radio freqüência (microondas e bandas padronizadas – wifi e outras)

COMENTÁRIO:


PROJETO DE HARDWARE

TEORIA DOS GRAFOS
O que é um grafo?

É uma entidade matemática que permite construir relacionamento entre variáveis.
Por Exemplo: Dado um conjunto de pessoas (Alunos do 3º Ano de CCO-Noturno), deseja-se construir um modelo de conjunto de relacionamento onde ocorra:

· Gostar de música pop e rock
· Gostar de ouvir Skank

FIGURA

G (V, A, Ø)
Definição Formal

Um grafo G é modelado usando um TRIO ordenado, de modo que:
G (V, A, Ø).

“V” é o conjunto de vértices
“A” é o conjunto de arestas
Ø é a função, ou funções, que permitem o relacionamento entre os vértices.

Notar que: V = {v1, v2, v3, ..., Vn} ou seja
V = {Y Vi i = 1 até n}

COMENTÁRIO: Outros exemplos de grafos: os mapas das linhas do metrô, pontes de konigsberg e o caxeiro viajante.

terça-feira, 3 de março de 2009

INTRODUCAO A ELETRONICA - PDF DO PROFESSOR RONALDO

Olá pessoal, um ótimo dia a todos.

O professor Ronaldo enviou todo o material das aulas dele (Introdução à Eletrônica), para o nosso representante. Acredito que a maioria recebeu, porém, achei interessante disponibilizar aqui no meu blog também.

Mesmo com todo o material aqui, continuarei escrevendo os comentários de cada aula, dia a dia.

Segue:

Tutorial Eletronica Acompanhamento
Associação de capacitores
Associação de Resistores
Capacitore1
Capacitores
Condutores e Isolantes
EE-A3 Carga Elétrica
EE-AX Campo Elétrico
Grandezas físicas
Reistores
Tabela resistores
Trabalho Elétrico

Clic no link para fazer o download:

http://www.divshare.com/download/6915281-2e0


Grande abraço,